Animais em condomínios

de acordo com a lei condominial nada impede os moradores de criarem animais nos condomíniosImagine se você mudasse para um condomínio em que o regulamento interno te obrigasse a desfazer-se de um dos membros da sua família. Provavelmente você desistiria de morar no local por considerar á situação absurda. A polêmica sobre animais nos condomínios já é um problema de longa data e de conhecimento de todos. Apesar de algumas pessoas incomodarem-se com a presença dos animais, para outras, eles já são parte integrante da família sendo tão importante quanto qualquer outro membro.

Cães, gatos e até outros animais de estimação exóticos são cada vez mais freqüentes nos apartamentos dos condomínios. Apesar de ainda existirem convenções que proíbem animais em apartamento, é possível ao condômino conseguir permissão judicial para criá-los dentro do imóvel. Na verdade, esse direito já é antigo, previsto no artigo 19 da Lei 4.591 64, onde é reservado ao condômino o direito de usufruir do seu apartamento de acordo com seus interesses e como lhe for conveniente. É claro que o bom senso deve prevalecer e o bem estar coletivo sempre ser levado em consideração.

O porte ou raça do animal não é um fator que pode determinar se é viável ou não que ele conviva socialmente. Tem muitos cães de grande porte, que são totalmente dóceis e quietos, assim como existem raças menores que latem o dia inteiro e ainda avançam nas pessoas.

Existem os que são contra e os que são a favor, mas o fato é que muitas vezes os animais são bons companheiros para os que são mais sozinhos, principalmente para as pessoas idosas. Eles podem contribuir inclusive na recuperação de enfermidades de crianças e adultos. Portanto, desde que o dono leve sempre em conta a lei condominial sem causar danos ou incômodos aos demais moradores, não há problema algum em os condomínios receberem nas suas dependências o “melhor amigo” dos condôminos.

6 comentários

    • Oi Rosângela, tudo bem?

      Que bom que gostou do post. Está autorizada a divulgá-lo no seu blog sim, afinal de contas quanto mais moradores de condomínios tiverem acesso às informações do interesse deles melhor.

  1. Olá, adorei sua resposta, só queria saber… tenho cachorro em um condominio horizontal fechado, e minha cachorra escapou de casa, passou um carro e a atropelou, rapidamente o que o atropelou estava em alta velocidade e socorreu a levando pra um hospital veterinario. Quem deve arcar com essas despesas eu (proprietario da cachorra) ou o rapaz que atropelou e levou a uma clinica desconhecida???? sem nossa autorização???

    • Olá Fabio!

      Obrigado pela visita.

      Independente do motorista ter culpa ou não no ocorrido, a pessoa cuidou para que o animal fosse socorrido, nesses casos, é considerada elogiável a atitude . Em uma situação assim, procurar o dono do cão para conseguir uma autorização iria levar muito mais tempo, prejudicando a situação do animal. Outro motorista poderia ter deixado o cão no chão, sofrendo até que o dono o socorresse, o que seria muito pior, por isso quem deve arcar com essas despesas, sem dúvida alguma, é o proprietário do cachorro, já que o motorista tomou as medidas necessárias na tentativa de salvá-lo.

      Abraços!

Deixe uma resposta para mulherevida Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s