Condomínio e locações – Conheça seus problemas

Início » 2011 (Página 2)

Arquivo anual: 2011

Anúncios

A contratação de prestadores de serviço para o condomínio

Hoje em dia, as pessoas têm cada vez menos tempo para se dedicarem a atividades simples do dia a dia, como cuidar do jardim, limpar ou fazer pequenos ajustes em casa. Em algumas dessas situações, a melhor opção é a terceirização do serviço. No caso dos condomínios, necessidades como a conservação e limpeza são de interesse comum a todos os moradores e  devem ser pautadas em reuniões e analisados para que todos tenham muito mais qualidade de vida, além da organização e integridade do condomínio. Essa contratação irá garantir não apenas a flexibilidade e dinâmica da execução das tarefas, mas também um trabalho de qualidade.

Entre os serviços que podem ser contratados pelo condomínio, estão a administração de garagem, conservação e revitalização de local, zeladoria, vigilância, limpeza entre outros. Além disso, é possível contratar também um síndico terceirizado, caso o condomínio não tenha um morador com as características necessárias para assumir o papel.

Para ajudar nestas questões de como e quais os caminhos seguir na contratação, tenho algumas dicas para que você não caia em armadilhas de empresas de má fé. Certifique-se sempre da idoneidade do contratado, é importante exigir comprovantes e certidões negativas de débito, além, é claro, de consultar algumas referências. Evite fazer contratos prolongados que ultrapassem dois anos, pois isso poderá implicar na qualidade do serviço.

Fique atento as normas e leis de cada atividade que irá contratar, pois o condomínio pode ser considerado o responsável por eventuais contratempos. Verifique também as questões de segurança, como equipamentos necessários para que não caia sob a responsabilidade do condomínio imprevistos ou acidentes que poderiam ser evitados. Exija sempre da empresa contratada cópias de pagamento dos funcionários e acompanhamentos pontuais. Lembre-se sempre dos deveres de cada uma das partes envolvidas: contratante e contratada.

A contratação de um serviço terceirizado tem como objetivo melhorar a eficiência de algumas tarefas executadas no condomínio e não aumentar seus problemas, por isso é importante bastante atenção na hora de contratá-lo.

Anúncios

Os cuidados com o contrato de locação

Quando você finalmente encontra o imóvel perfeito para alugar, deve ficar atento para que ele não seja uma dor de cabeça futura. Tenha muita cautela e atenção, pois toda a segurança é pouca. Observe todo o processo de negociação e se for possível ter tudo registrado, é uma garantia a mais para você.

Um dos pontos mais críticos do processo de locação é o contrato. Nunca descarte a existência do contrato, mesmo que o locatário tenha algum grau de parentesco com você.

O contrato é a garantia para os dois lados, de quem aluga e de quem quer alugar. Por exemplo, o inquilino tem 30 dias para avisar o proprietário que deixará o imóvel e caso o aluguel não seja em dia, segundo a Lei do Inquilinato, poderá implicar em ordem de despejo.

No contrato deverão ter as seguintes informações:

Dados do locador(a): nome completo e dados de RG, CPF, profissão, nacionalidade, estado civil e endereço;

Dados do locatário(a): nome completo e dados de RG, CPF, profissão, nacionalidade, estado civil e endereço;

Dados sobre o imóvel: uso comercial ou residencial, endereço, número, número de vagas na garagem, etc;

Prazo da locação com a data de início e a data de término;

Valor do aluguel e como será reajustado;

Multa contratual: cláusula sobre o não cumprimento das obrigações;

Rescisão contratual: em que circunstâncias pode ocorrer e suas consequências para ambos os lados;

Garantia locatícia: dados sobre os fiadores;

Laudo de vistoria: deverá ser anexado ao contrato, com uma descrição detalhada das condições do imóvel;

Assinaturas do locador (a), locatário (a), fiador (a) e 2 testemunhas.

Sempre que possível, tenha um profissional da área com você para ter certeza de que tudo está sendo realizado de forma clara e correta para evitar possíveis problemas depois do imóvel já ter sido alugado.

Como escolher um loteamento fechado?

Os loteamento fechados são ótimas soluções para quem procura segurança e qualidade de vida. Já falamos aqui no blog sobre dicas para não errar na escolha do seu imóvel e hoje vamos abordar quais os pontos principais para ter atenção na hora da escolha do loteamento fechado.

Em primeiro lugar, assegure-se de que o loteamento está regular. A procura por informações junto à prefeitura ou ao Cartório de Registro de Imóveis pode evitar grandes transtornos ou dores de cabeça desnecessárias. Existem muitas empresas que vendem lotes ilegais e conseguem repassá-los sem possuir o valor legal e oficial diante do Código Civil.

Essa observação nos leva a outro ponto: conheça a empresa que está por trás do empreendimento. Procure sempre se informar, pesquise na Internet informações sobre a instituição e os serviços que já foram prestados por ela.

A localização é outro fator importante e relevante, analise quais seus planos a longo prazo e verifique se aquela região estará pronta para suprir suas necessidades. Caso procure lugares práticos e agitados, veja se o loteamento oferece ou irá oferecer estruturas de comércio. Já no caso de preferir lugares mais tranquilos, certifique-se de que as ruas estão bem projetadas e de que o local atenda suas expectativas.

O importante é buscar o máximo de informações sobre a estrutura e a regularização do loteamento para obter o melhor local possível para sua família.

As qualidades necessárias para ser um síndico

A função de síndico pode ser exercida por pessoa física ou jurídica, moradora ou não do condomínio. E pode delegar suas funções administrativas a uma administradora.

Para ser um síndico, a pessoa necessita reunir qualidades éticas e morais que o possibilitem ter pulso firme e exigir dos moradores o cumprimento das relações no condomínio, principalmente o respeito dos direitos individuais. Alem disso, é essencial ter tempo livre para analisar as reclamações, pendências, dívidas e brigas entre moradores. O bom relacionamento é outro fator muito importante.

Ter boa comunicação, fazer o uso da boa vizinhança, ter bom senso e estabelecer a harmonia dos condôminos são outros fatores importantes para o sucesso de um síndico. Para que os moradores possam viver em harmonia, o trabalho do síndico é fundamental. Sem esses quesitos, sua gestão poderá provocar diversos atritos e prejudicar todo o condomínio.

Como síndico, a pessoa terá a tarefa de administrar todas as finanças, os empregados, os serviços, a segurança, além de contribuir para o bem-estar dos condôminos.

Como se trata de um cargo de muita responsabilidade, algumas vezes não é possível encontrar um morador que esteja capacitado ou que queira aceitar este desafio. Nessas situações, o mais indicado é contratar um síndico terceirizado. Este profissional irá desempenhar todas as funções de síndico, a única diferença é que esta pessoa não irá morar no prédio. A principal vantagem é que por se tratar de um profissional capacitado e especializado na administração de condomínios, poderá administrar melhor possíveis crises ou situações incomuns, além de poder dar uma atenção maior aos problemas dos condôminos e propor soluções para redução de custos, questões relacionadas a sustentabilidade, entre outros.

Ao contratar um síndico, é importante avaliar o histórico do profissional, solicitar referências, analisar sua formação, além da disponibilidade e flexibilidade de horários.

O novo perfil do síndico

No mercado atual, podemos perceber que a idade do sindico diminuiu, ou seja, há cinco anos atrás, 70% deles tinham mais de 50 anos de idade e eram aposentados ou donas de casa. Hoje, 50% deles afirmam ter entre 31 e 50 anos. O perfil ficou mais jovem e mais graduado. Além disso, o uso das tecnologias para se comunicar com os moradores e ter acesso às informações do condomínio vem ganhando cada vez mais força entre os novos síndicos.

O que fazer com furtos no interior dos apartamentos

Apesar de toda segurança que é investida nos condomínios hoje em dia, os furtos no interior dos apartamentos podem ocorrer. Isso geralmente acontece através de um arrombamento da porta de entrada ou até mesmo por meio de uma cópia da chave do local.

Alguns casos ficam sem explicação e deixam o mistério sobre o verdadeiro responsável pelo furto. Funcionários do prédio, alguém que conseguiu entrar no condomínio sem ser visto? É nessa hora que a maioria dos condôminos acaba responsabilizando o condomínio por falta de segurança.

Mas será que o condomínio tem a responsabilidade por esse tipo de furto?

Não. Somente em casos especialíssimos, ele irá responder pelos danos. Esses casos são quando a convenção prevê o dever de indenizar ou quando há algum tipo de aparato especial de segurança, como é o caso da guarda ostensiva.

O seguro obrigatório do prédio é feito somente sobre os bens do condomínio, isto é,  das áreas comuns, e não dos condôminos. Sendo assim, os moradores furtados não serão indenizados pelo seguro. Assim, a administração do prédio não pode ser responsabilizada por furtos ou roubos de coisas que estejam dentro do apartamento